Dupla 50 Tons de Pretas anuncia novo single e turnê nacional

Crédito: Ricardo Lage

A dupla 50 Tons de Pretas, formada pelas cantoras e instrumentistas Dejeane Arruée e Graziela Pires, apresenta um pacote de novidades, que inclui lançamento de single, o novo álbum Dengo produzido a partir de recursos do edital Natura Musical 2023 – e uma turnê com shows no Estado e em São Paulo. A espera termina no dia 12 de julho com o single Oración nas plataformas digitais. A canção, versão bônus da música Oração, que se conecta com o momento atual que o Rio Grande do Sul, dará um gostinho do novo trabalho da banda.

Oração surgiu como uma força de uma conexão com a crença, com o poder interior, seja qual for. Onde o canto for um grito de conexão, o cantar for a força maior, onde há o encontro da oração e o coração, o momento onde se dá o ritual único: orar + canção = Oração“, afirma Dejeane. Oração é diferente de tudo que as Pretas já fizeram musicalmente. É uma Milonga, uma canção única com uma energia diferenciada, que movimenta, que envolve, que conduz as pessoas para lugares especiais e particulares, tocando cada um de forma única. Oração é um convite a ver o lado bom da vida e se conectar com a sua fé.  Alimentar a esperança de que vale a pena olhar pra dentro de si, sobretudo nos momentos difíceis, e ao ver as coisas do seu coração encontrar a coragem pra seguir. “Esta mensagem cabe exatamente neste momento desolador que estamos passando em nosso estado. Para todos nós, que choramos perdas, que ficamos abalados, a fé e a coragem de seguir as coisas do nosso coração é o que nos ajudará na missão de reconstruir nosso estado. E assim será!”, comenta Grazi.

Para a versão em Espanhol, a ideia foi uma conexão com os países vizinhos. “Ao ouvirmos a canção pronta e toda a sonoridade que ela trouxe, pensamos que seria interessante explorar as possibilidades dela conversar com nosso público mais da fronteira e além dela. Então, pensamos que seria interessante ter uma versão em espanhol para comunicar com o público latino. Oración concretiza nossa ideia de ultrapassar fronteiras com a nossa arte”, diz Grazi. Na percussão, Mimmo Ferreira trouxe o poder e a sonoridade dos tambores que Grazi e Dejeane buscavam. Mimmo trás referências particulares de ritmos de tambores do Sul carregados da presença e influência Uruguaia.  Oração é de Dejeane e Grazi, com produção musical e arranjos de Dejeane e com a participação da incrível banda formada pelo João Costa, Gustavo Nunes, Xandy Santos, Vlad Godoy e Alexsandra Amaral.

Oracíon e Oração estão no novo álbum, Dengo, que chega nas plataformas digitais no dia 25 julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. Luta. Ancestralidade. Resistência. Amor! Algumas palavras que definem este segundo álbum autoral da 50 Tons de Pretas. Produzido a partir de recursos do edital Natura Musical 2023, Dengo vem como mais um trabalho representando a resistência pela arte e que promete trazer muito swing, tambores, temas de luta e um lado romântico das Pretas, que muitos fãs vão adorar conhecer.

Dengo é carinho, afeto e amor. É um mimo das Pretas para os nossos fãs. Dengo, como dizem nossos ancestrais é aconchego! Ou seja, pra mim Dengo é o que eu fui, o que eu sou e o que serei. É um longo trabalho de tudo que já fiz e o que estou fazendo nele. É a junção do que fui, do que absorvi, do que sou e uma parte do que serei, porque no próximo já vou ter vivido outras experiências e serei mais alguma coisa e pra mim tudo isso é processo”, diz Grazi. O processo de um álbum novo é sempre muito especial e profundo, e nesse novo trabalho estão todos esses elementos. “Fomos buscar na profundidade da nossa ancestralidade todas as nossas referências e memórias ancestrais, um trabalho íntimo tocando na raiz da nossa essência e memórias. Esse novo álbum, assim como Voa, traz muito de nós, das nossas experiências e vivências, mas com uma pitada a mais de amadurecimento musical e pessoal de cada uma das Pretas”, afirma Dejeane. O processo do disco iniciou meses atrás, ainda em 2023, com período de escuta e seleção das composições pelas artistas. “Fomos buscar em nosso arquivo de composições quais as músicas que gostaríamos de explorar, trabalhar nos arranjos e levar pra o disco. É uma parte muito prazerosa do processo, onde temos que seguir nossa intuição, nosso feeling e fazer as melhores escolhas. Dentre mais de 20 composições, selecionamos apenas oito para entrar no disco”, destaca Grazi Pires. Fazem parte as canções: `Dengo´, `Ah, eu espero´, `Melanina´, `A palma da minha mão é preta´, `Só quero te dizer´, `Meus heróis´, `Sou Preta` e `Oração`, com versão bônus em espanhol.

O que deixou o processo mais profundo foram meses de pesquisa íntima individual e coletiva para chegarem no resultado do álbum.  “Foram incansáveis escutas de obras que havíamos criado há meses na tentativa de selecionarmos o que mais estava nos representando no momento. Pesquisas rítmicas e culturais pra chegarmos na sonoridade mais verdadeira e íntima dessa nova fase das Pretas. Um processo rico de trocas e vivências com nossa banda e com convidados super especiais que deixaram esse trabalho ainda mais compacto, resistente e repleto de Identidade. O processo de composição é sempre intenso, forte e mostrar, lançar esse novo álbum, é jogar, dividir, expor toda nossa intimidade a mais intensa intimidade que poderíamos dividir é expor e despir a alma”, completa Dejeane. 

A banda realizou um período de imersão, fundamental para o processo de gravação iniciado em março, uma vez que optaram por uma gravação em formato “ao vivo”, ou seja, com toda a banda reunida tocando junta. Dejeane conta que foram horas intensas de ensaios para deixar tudo pronto para o processo de gravação. E valeu a pena, pois no primeiro dia de setting a banda gravou as oito músicas.  Depois foram gravados mais detalhes de guitarras e violões, as percussões, as vozes e o sopro. Um disco gravado em tempo recorde. “Como diretora musical e artística do projeto, posso antecipar que o novo trabalho vem trazendo muito a essência da nossa música preta brasileira. Tem som pesado e swingado característico do nosso samba rock, muita sonoridade afro gaúcha com referências dos nossos tambores e letras que abordam a resistência, ancestralidade e o amor”, destaca Dejeane Arruée. Entre as participações especiais estão Mimo Ferreira, percussionista, Neuro Junior, violonista, e as crianças e adolescentes do Projeto Afroativos.

Turnê nacional

Dengo já nasce pronto para cair na estrada. “O show vai apresentar ao público este disco que traz a força e presença da mulher negra e da ancestralidade”, afirma Grazi Pires. A turnê nacional, que inicia em julho, inclui shows no Rio Grande do Sul e São Paulo. Confira as datas e locais:

17 de julho, 2024 – Tupanciretã (RS)

02 de agosto, 2024 – Teatro CIEE-Banrisul RS, Porto Alegre (RS)

25 de agosto, 2024 – Casa Natura, São Paulo (SP);

50 Tons de Pretas

A Dupla acumula um repertório representativo e diverso, inúmeros prêmios e um reconhecimento público que as orgulha e consolida no estado do RS. O primeiro espetáculo “A mais pura verdade”, circulou por mais de 15 cidades em 2018, pelo SESC RS, e foi indicado ao Prêmio Açorianos de Música na categoria Melhor Espetáculo, em 2019. O primeiro disco, ‘Voa’, foi lançado em novembro de 2020 e teve enorme reconhecimento de público e de crítica. Sendo premiado no Prêmio Açorianos de música em 2021 como Melhor álbum MPB, melhores intérpretes e melhores compositoras. Um feito inédito na história do tradicional prêmio foi a conquista destes 03 troféus por duas artistas pretas com um trabalho independente. Em 2021, as Pretas lançaram o EP ‘Então Vem’ e foram premiadas em festivais nacionais no Paraná e Minas Gerais. Os últimos reconhecimentos de grande destaque são os de Melhor Banda MPB do Brasil no Prêmio Profissionais da Música 2023 e a contemplação como Artistas NATURA MUSICAL, patrocinadores do próximo trabalho a ser lançado.

 

Informações via assessoria de imprensa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Passageira

A Passageira

Andressa Griffante é Jornalista, especialista em Marketing de Conteúdo e Influência, e uma viajante apaixonada por arte, história e cultura. Acredita que os lugares e as pessoas tem muito para nos ensinar, e que nem sempre precisamos ir longe para aprender com o mundo.

Que valoriza a liberdade de viajar sozinha e o aprendizado de se perder de vez em quando. Gosta de planejar cada passo de uma viagem com antecedência, mas às vezes se joga numa trip de última hora. Quer aproveitar a vida ao máximo e compartilhar seus caminhos, afinal, estamos todos aqui de passagem…