Fundação O Pão dos Pobres, em Porto Alegre, trabalha na reconstrução de seu prédio histórico

Crédito: Edith Auler

A Fundação O Pão dos Pobres de Santo Antônio, instituição centenária e símbolo de acolhimento e educação, enfrenta um dos maiores desafios de sua história após ser devastada pela enchente que assolou o Rio Grande do Sul em maio de 2024. Agora, a entidade se mobiliza para reconstruir seus espaços e retomar suas atividades essenciais e trazer de volta mais de uma centena de acolhidos que têm o Pão dos Pobres como moradia, e devolver a rotina de cursos para cerca de outros 1.400 jovens aprendizes em vulnerabilidade social.

Com a solidariedade da comunidade e de empresas privadas, a Fundação está intensificando uma campanha de arrecadação também via PIX para conseguir os recursos necessários para a continuidade de seus trabalhos. A equipe administrativa retornou ao prédio nesta segunda-feira, 10 de junho, em salas improvisadas do mezanino. Jovens de alguns cursos da aprendizagem terão suas atividades teóricas desenvolvidas em espaços cedidos pela FMP a partir dos próximos dias.

O esforço coletivo tem sido crucial nessa retomada. Voluntários e funcionários estão gradualmente limpando e higienizando o local, preparando o prédio histórico para a retomada total, o mais breve possível. Atualmente, os banheiros, cozinhas e alguns espaços dos cursos profissionalizantes estão sendo higienizados e, aos poucos, serão restaurados. Além das reformas estruturais necessárias, a instituição está trabalhando na recuperação de documentos e fotos históricas, em parceria com arquitetos e historiadores. “Estamos otimistas e acreditamos que, com o apoio de todos, vamos superar esta crise. Temos esperança no futuro e na capacidade de reconstruir não apenas nossas estruturas físicas, mas também os sonhos e oportunidades de nossos jovens”, adianta João Rocha, gerente socioassistencial.

As perdas materiais estão estimadas em mais de R$ 4 milhões, em levantamentos preliminares. “Apesar de estarmos contando com todo o apoio da sociedade, empresas e voluntários, até o momento, conseguimos atingir cerca de 20% do valor necessário para voltarmos à rotina”, revela J. Marcolan, gerente administrativo-financeiro. A Fundação O Pão dos Pobres continua contando com a solidariedade de todos. As doações podem ser feitas via PIX em duas opções de chaves: e-mail paodospobres@paodospobres.com.br ou CNPJ 92666015/0001-01. Mais informações estão disponíveis no site www.paodospobres.org.br ou pelo Instagram oficial @fundacaopaodospobres.

Sobre a Fundação O Pão dos Pobres de Santo Antônio, em Porto Alegre

Siga o nosso instagram @fundacaopaodospobres – A Fundação O Pão dos Pobres de Santo Antônio é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) que atende mais de 1.800 crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social.  A instituição tem 129 anos de existência e oferece três serviços: Acolhimento Institucional, Aprendizagem Profissional e Serviço de Convivência e Educação Integral.  Do total de atendidos, 160 crianças e adolescentes com idades de zero a 18 anos (incompletos) têm o Pão dos Pobres como sua moradia. A instituição serve cerca de 42 mil refeições mensalmente e é mantida com recursos do Funcriança, parcerias com órgãos municipais e empresas parceiras, por meio de cotas de aprendizagem profissional. Doações via PIX (em duas opções de chaves: e-mail paodospobres@paodospobres.com.br ou CNPJ 92666015/0001-01) também são fontes de recursos para a manutenção dos espaços e serviços oferecidos pelo Pão dos Pobres. Mais informações no site www.paodospobres.org.br, ou pelo Instagram @fundacaopaodospobres.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Passageira

A Passageira

Andressa Griffante é Jornalista, especialista em Marketing de Conteúdo e Influência, e uma viajante apaixonada por arte, história e cultura. Acredita que os lugares e as pessoas tem muito para nos ensinar, e que nem sempre precisamos ir longe para aprender com o mundo.

Que valoriza a liberdade de viajar sozinha e o aprendizado de se perder de vez em quando. Gosta de planejar cada passo de uma viagem com antecedência, mas às vezes se joga numa trip de última hora. Quer aproveitar a vida ao máximo e compartilhar seus caminhos, afinal, estamos todos aqui de passagem…