Gruta da Lapinha (MG): conheça uma das Sete Maravilhas da Estrada Real

A pouco mais de 50km de distância de Belo Horizonte está uma das mais belas formações rochosas de Minas Gerais, a Gruta da Lapinha. Localizada no Parque Estadual do Sumidouro, na cidade de Lagoa Santa/MG, seu acesso é feito pela portaria do Museu Peter Lund.

Início da visitação ao Museu Peter Lund

A visitação guiada inicia justamente pelo museu, que leva o nome do naturalista dinamarquês Peter Wilhelm Lund (1801-1880). Ele descobriu nesta região, entre 1835 e 1845, milhares de fósseis de animais extintos do período Pleistoceno (como a preguiça gigante), além de 31 crânios humanos em estado fóssil que, possivelmente, faziam parte do mesmo grupo de Luzia (o fóssil humano mais antigo encontrado nas Américas). No parque, os visitantes podem ver de perto 82 destes fósseis encontrados na área.

Museu Peter Lund

Depois das explicações sobre a história do local  e o passeio pelo museu, a caminhada segue para a Gruta da Lapinha. Por questões de segurança os visitantes devem estar usando sapatos fechados e no local ganham touca e capacete adequado.

Caminho até a entrada da Gruta da Lapinha

Gruta da Lapinha

A gruta é um maciço calcário formado há 600 milhões de anos, eleita em 2011 como uma das “Sete Maravilhas da Estrada Real”. Ela nos revela formações rochosas milenares e nos encanta pela imponência e beleza criada pela natureza ao longo de tanto tempo. Além disso, as cores, formas e relevos escondem uma história ainda repleta de mistérios sobre os primeiros vestígios e habitantes deste território.

Na entrada da gruta. Sapatos fechados, touca e capacete são medidas de segurança exigidas.

Pelo conjunto de cavernas, dolinas de tamanhos e formas variadas e grandes afloramentos rochosos, Lagoa Santa é considerada o berço da paleontologia, arqueologia e espeleologia (campo da ciência que estuda cavernas) brasileiras. Saiba mais nesta matéria da SuperInteressante.

Um dos tesouros geológicos mais famosos do município é justamente a Gruta da Lapinha, no Parque Estadual do Sumidouro, onde os turistas seguem a visitação guiada por cerca de 20 minutos dentro da cavidade subterrânea. Nela, são percorridos aproximadamente 300 metros, descendo uma profundidade de cerca de 20 metros.

Ao longo deste trajeto, é possível conhecer as diversos “salões” formados pela dissolução de rocha calcária. Cada um destes salões foi batizado com uma nomenclatura que remete ao conjunto de formas esculpidas pela natureza. Pois ao olhar para os paredões, as rochas parecem formar diferentes figuras, como animais e objetos.

No site do Parque é possível conferir todos os salões e saber mais sobre seus espeleotemas.

“Gotas solidificadas” como estas da imagem, que vão se formando na parte superior da rocha, levaram pelo menos 100 anos até atingirem esse comprimento. E a transformação segue acontecendo dia após dia, ano após ano…

GALERIA DE IMAGENS – GRUTA DA LAPINHA

Trilhas, outras atividades e serviço do parque

O Parque Estadual do Sumidouro ainda conta com algumas trilhas autoguiadas e atividades de aventura outdoor.

A Trilha da Travessia, ainda que de nível fácil, é pouco sinalizada. Boa parte do trajeto em campo aberto, o que faz com que o calor seja intenso. Convém levar boné, protetor solar e repelente!

Perto da entrada da gruta está uma construção em formato de castelo. O local foi interditado por órgão regulador em 2018. Ali funcionava o Museu Arqueológico da Lapinha, ainda sem previsão de reabertura.

O valor do ingresso para acesso à Gruta da Lapinha (em fevereiro de 2024) custou R$ 25,00 (inteiro) – incluindo o acesso às trilhas. Já as experiências de escalada, cicloturismo e rapel são cobradas separadamente. O funcionamento do parque é de  8h30min às 17h (sendo o último acesso ao parque às 16h30) e sua estrutura conta com banheiros, estacionamento, lanchonete, feirinha de artesanatos e muitas áreas verdes para descanso.

 

Lapinha é uma das 3 cavernas que compõem a Rota das Grutas Peter Lund, circuito turístico que também integra a Gruta Rei do Mato e Gruta do Maquiné.

 

—-
E aí! Já tinha ouvido falar na Gruta da Lapinha? 
Quer compartilhar sua experiência no local ou ficou com alguma dúvida? Comente aqui no post ou escreva para a Passageira em contato@passageira.com.br.

Bjs e até o próximo destino!
Andressa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Passageira

A Passageira

Andressa Griffante é Jornalista, especialista em Marketing de Conteúdo e Influência, e uma viajante apaixonada por arte, história e cultura. Acredita que os lugares e as pessoas tem muito para nos ensinar, e que nem sempre precisamos ir longe para aprender com o mundo.

Que valoriza a liberdade de viajar sozinha e o aprendizado de se perder de vez em quando. Gosta de planejar cada passo de uma viagem com antecedência, mas às vezes se joga numa trip de última hora. Quer aproveitar a vida ao máximo e compartilhar seus caminhos, afinal, estamos todos aqui de passagem…