Nova Zelândia anuncia programa de bolsas de estudos para América Latina

Compartilhe esta página
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

A gente vê muita gente saindo do Brasil para estudar em outros países, não é? Temos sempre a ideia de que a educação boa é a do exterior. Realmente o sistema educacional do nosso país tem muito o que melhorar! Mas existem outros aspectos da nossa cultura que também fazem parte da nossa educação, e tenho certeza de que influenciam em nosso jeito criativo e motivador para empreender, seguir em frente. Tanto é que existem programas de países desenvolvidos, como a Nova Zelândia, que está dando a oportunidade de seus estudantes virem ao Brasil para completarem parte do ensino superior nas instituições brasileiras.

Essa iniciativa do governo neozelandês coloca o Brasil em posição de destaque e estimula a cooperação educacional entre os países. Instituições brasileiras de ensino superior devem começar a receber alunos da Nova Zelândia já em 2017. A partir de 1º de setembro estarão abertas as inscrições para os estudantes da Nova Zelândia que queiram realizar parte das aulas no Brasil.

Financiado pelo governo da Nova Zelândia, com administração da agência governamental Education New Zealand, o programa Bolsas de Estudo do Primeiro-Ministro para a América Latina cobre os custos das mensalidades das instituições de ensino no Brasil, além de passagens aéreas e acomodação para os neozelandeses.

newzeland3
Clique na imagem para assistir ao vídeo institucional do projeto

A iniciativa desenvolvida pelo governo da Nova Zelândia abrange toda a América Latina, e tem o Brasil como um dos principais focos, destacando o interesse neozelandês em estreitar ainda mais os laços de cooperação educacional com o país. Um dos principais objetivos da bolsa de estudos é promover a internacionalização do ensino da Nova Zelândia, estimulando a troca de experiências entre os estudantes neozelandeses e brasileiros.

As bolsas serão concedidas para os neozelandeses que consigam demonstrar que seus programas de estudo, pesquisa ou estágio cumprem os objetivos da bolsa. Além de comprovada excelência acadêmica, os candidatos devem demonstrar capacidade para representar positivamente o país no exterior. Os candidatos devem estar preparados para colocar em prática os objetivos do programa de fomento, agindo com independência, maturidade e confiança para estabelecer vínculos duradouros com a comunidade acadêmica brasileira.

Um dos motivadores do programa de bolsas é o desejo de fortalecer e ampliar o relacionamento entre as instituições de ensino dos dois países. Os alunos contemplados, além de estudar no Brasil, poderão realizar estágios supervisionados e desenvolver projetos de pesquisa acadêmica. A iniciativa denota a crescente importância que a Nova Zelândia atribui à parceria educacional com o Brasil.

newzeland2

A inclusão do Brasil no programa começou a ser considerada ainda em 2015, durante visita do ministro neozelandês da Educação Superior, Desenvolvimento Social e Empregabilidade Steven Joyce à conferência anual da FAUBAI (Associação Brasileira para Educação Internacional), realizada em Cuiabá. Idealizado em 2013, o programa Bolsas de Estudo do Primeiro-Ministro oferecia bolsas de estudo apenas para a Ásia; a partir de 2016, os estudantes têm a América Latina como opção para os estudos universitários.

“O programa vai fortalecer as conexões internacionais com uma região do mundo que vem se tornando cada vez mais importante para o comércio e negócios da Nova Zelândia. Destinos da América Latina e Ásia estão a apenas um voo de distância, o que facilita o trabalho em cooperação”, afirma o ministro Steven Joyce.

Comentando o programa de bolsas de estudo, a embaixadora da Nova Zelândia no Brasil, Caroline Bilkey, afirma: “Foi com grande alegria que recebi a notícia da criação da Bolsa de Estudos do Primeiro-Ministro da Nova Zelândia para a América Latina. É uma excelente iniciativa para aumentarmos o número de estudantes neozelandeses no Brasil, em complementariedade ao crescente número de brasileiros estudando em meu país todos os anos”. “A amizade e a troca de experiências entre jovens e adultos em universidades é uma forma genuína de aproximação, cada vez maior, entre nossos países; desta forma, expandem-se também as oportunidades de negócios e de comércio bilaterais”, completa a embaixadora.

As bolsas de estudo são parte do programa “Innovative New Zealand”, que conta com investimentos da ordem de $761.4 milhões de dólares neozelandeses para impulsionar a internacionalização do ensino superior da Nova Zelândia.

Os estudantes contemplados podem passar um período de 4 semanas a até 2 anos no Brasil, realizando estágios e pesquisas acadêmicas. Interessados devem se inscrever entre 1º de setembro e 30 de outubro. Os candidatos devem ser cidadãos da Nova Zelândia, maiores de 18 anos. A divulgação dos resultados ocorrerá em novembro.

Informações sobre diversas bolsas de estudo do governo da Nova Zelândia estão disponíveis em http://www.enz.govt.nz/our-services/scholarships .

SOBRE A EDUCATION NEW ZEALAND – A Education New Zealand (ENZ) é a principal agência do governo para a divulgação e representação da educação da Nova Zelândia em âmbito internacional. Com o objetivo de tornar a Nova Zelândia conhecida como destino para estudantes internacionais e como a mais importante parceira para conhecimento e serviços ligados à educação, a ENZ conta com 70 funcionários em mais de 20 localidades e é dirigida por uma junta nomeada pelo Ministro de Educação Superior, Competências e Ofícios, Sr. Steven Joyce.

Education New Zealand nas redes:

www.studyinnewzealand.govt.nz

FB – www.facebook.com/studyinnewzealand

Twitter – @nzeducation

Youtube – youtube.com/user/RealstudentsNZ

Insta – studyinnewzealand


Informações via assessoria de imprensa