Porto Alegre é segunda colocada em ranking de congestionamento no Brasil

Compartilhe esta página
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Indicador aponta tempo médio gasto em corridas nas 10 maiores capitais brasileiras em horário de pico

A capital gaúcha está na segunda posição quando o tema é congestionamento. Quem diz é a empresa brasileira de mobilidade urbana, 99, que acaba de apresentar os resultados da segunda edição do Índice 99 de Tempo de Viagem (ITV 99) – estudo que mede as 10 maiores capitais do país.

Os dados apontam como líder no ranking nacional pela segunda vez consecutiva a cidade de Recife, em Pernambuco, seguido de Porto Alegre (RS) e Salvador (BA). Duas das maiores metrópoles do país, São Paulo e Rio de Janeiro, surpreendentemente, ocupam a quarta e quinta colocações, respectivamente.

O levantamento foi realizado durante o período de 1 de outubro a 31 de dezembro de 2017, com base nas milhares de corridas da 99táxis e da 99Pop, modalidade de carros particulares da empresa, nas 10 maiores capitais brasileiras (de acordo com dados do IBGE 2010). Segundo a pesquisa, as viagens em Porto Alegre nos horários de pico levam, em média, 74% a mais de tempo do que aquelas em situação de tráfego livre. A cidade teve mesma colocação na medição do ITV 99 em 2017, apresentando 77%. Recife, a líder também em 2017, teve nesta edição taxa de 77%. Salvador foi a cidade a mais subir no ranking, indo do 9º para terceiro lugar, com índice de trânsito de 71%.

“A pesquisa tem intenção de colaborar com a mobilidade urbana, fornecendo inteligência de dados, que identifica padrões de deslocamento das pessoas. A partir daí as entidades públicas podem tomar decisões estratégicas para evitar gargalos na circulação de veículos nas grandes cidades”, afirma Ana Guerrini, diretora de Pesquisa e Políticas Públicas da 99.

O Índice 99 de Tempo de Viagem monitora o tempo de deslocamento dos carros no horário de pico e faz a média de atraso dos deslocamentos. Ou seja, o tempo médio perdido pelas pessoas com o tráfego ruim das cidades, nos horários de pico, entre 7h e 10h e entre 17h e 20h, comparando com o tempo de deslocamento nestas mesmas cidades em horários de trânsito livre. Conhecidas pela lentidão no trânsito, as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo apresentaram pequena melhora no fluxo em relação a 2017, apresentando um pico de trânsito de 67% e 68%, contra 70% do ano passado.

Informações via assessoria de imprensa