2ª edição do Samba do Quintana no próximo domingo (02/jul) na CCMQ, com entrada franca

Thiago Ribeiro. Crédito de Igor Oliveira Goncalves

Após o sucesso da primeira edição em junho, a Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) realiza a segunda edição do Samba do Quintana no domingo, 02 de julho, a partir das 16h. O evento foi criado para promover mensalmente a cultura do estilo musical em um espaço público e central da cidade, valorizando os artistas da cena local, e ocorre na travessa Rua dos Cataventos, em frente ao bar Térreo.

O público poderá conferir gratuitamente as performances de Pâmela Amaro e a roda Herdeiras do Samba, seguidas de apresentação de Thiago Ribeiro & Amigos, grupo residente do projeto, criado pela jornalista e pesquisadora musical Bruna Paulin. Com dois blocos de apresentação, a ideia é que os músicos possam tanto executar clássicos do gênero como seus trabalhos autorais, em um espaço de formação de público e cena.

“O grande diferencial do Samba do Quintana é, além de oferecer uma atividade gratuita e acessível a todos os públicos, também proporcionar aos artistas um espaço de divulgação de seu trabalho autoral, formato tradicional em casas de samba como Beco do Rato, no Rio de Janeiro, que conta com noites específicas de promoção de compositores e que são um sucesso entre o público”, afirma a curadora e programadora do projeto.

O Samba do Quintana dialoga com outros núcleos da CCMQ, que abriga o Instituto Estadual de Música (IEM) e a Discoteca Natho Henn, além de manter no ar a Rádio Quintanares, uma emissora pública e inclusiva de rádio, com programação 24 horas por dia. Segundo a diretora da CCMQ, Germana Konrath, “nada melhor do que uma roda de samba, na rua, para reafirmar o caráter cultural e democrático da Casa, sempre aberta a todos os públicos, e ampliar a inserção da música no nosso cotidiano”.

A banda residente é formada por Thiago Ribeiro (vocais e cavaquinho), Fernando Duarte (repique de mão, tamborim, bongô), Marcelo Rossi (violão), Paulo Wolff (pandeiro, carrilhão e chocalhos) e Rogério Menezes (tantan). Thiago Ribeiro começou na música aos 15 anos, quando ganhou seu primeiro cavaquinho, mas o samba vem de berço, começando com a influência de seu pai, o violonista e cantor Antonio Lima. Já na infância demonstrava amor ao estilo, batucando em todos os cantos e formando bandas com os amigos. Entre suas referências musicais estão nomes como Fundo de Quintal, Jovelina Pérola Negra, João Nogueira, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Duda do Cavaco, Alemão Charles, grupo Flor de Ébano, entre outros artistas locais e nacionais. Há 19 anos Thiago se apresenta profissionalmente, em casas de shows em Porto Alegre, no litoral e no interior do estado. Já acompanhou Eliana de Lima por duas vezes em performances na cidade e abriu shows de Fundo de Quintal, Diogo Nogueira e Luiz Carlos da Vila. No momento está gravando seu primeiro single de seu álbum de estreia.

Pâmela Amaro. Crédito de Josemar Afrovulto.

As convidadas do mês de julho são Pâmela Amaro e a roda Herdeiras do Samba, que conta com Louise Nunes (voz, violão), Nanná Senna (voz, pandeiro, conga) e Gabi Barbosa (voz, rebolo). A vocação musical de Pâmela Amaro começou a ser moldada na infância, no ambiente familiar, onde a música era presença constante. Nascida em Porto Alegre, Pâmela Amaro tem se revelado como uma das novas expressões do samba no estado do Rio Grande do Sul, principalmente, a partir das composições, reverenciando as africanidades e o enaltecimento de mulheres negras. Atriz, cantora, compositora e musicista (percussão e cavaquinho) a artista elencou espetáculos de teatro, cantou e tocou samba em rodas e em bares e integrou diversos grupos musicais formados por mulheres, como o grupo Três Marias. Seu álbum de estreia, Samba às Avessas (Mundaréu/YB-SP), lançado em abril de 2022, patrocinado pela Natura Musical e disponível em todas as plataformas musicais, apresenta sua vertente artística. Em 2022, Pâmela recebeu o Prêmio Açorianos de Música na categoria Intérprete MPB.

Bruna Paulin é artista, jornalista e Mestre em Comunicação e atua como pesquisadora musical há 21 anos. Assinou projetos de curadoria e produção de conteúdo na área para editora Belas Letras, Cubo Play, Fábrica do Futuro, entre outros. É criadora e apresentadora do podcast A História do Disco, um dos programas de música mais ouvidos no Spotify Brasil.

O Samba do Quintana ocorre no domingo, 02 de julho, às 16h. O bar Térreo contará com produtos promocionais durante o evento, com chopp com valor especial e dose dupla de drinks selecionados. Em caso de chuva a atividade será transferida para o domingo seguinte, 09 de julho. Para mais informações, acesse https://www.instagram.com/ccmarioquintana/

 

A CCMQ é uma instituição vinculada à Secretaria de Estado da Cultura (Sedac) e tem o patrocínio do Banrisul.

 

SAMBA DO QUINTANA
Com Pâmela Amaro e a roda Herdeiras do Samba + Thiago Ribeiro & amigos
Domingo, 02 de julho, a partir das 16h
Na Travessa Rua dos Cataventos – térreo da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico, Porto Alegre)

Entrada Franca

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Passageira

A Passageira

Andressa Griffante é Jornalista, especialista em Marketing de Conteúdo e Influência, e uma viajante apaixonada por arte, história e cultura. Acredita que os lugares e as pessoas tem muito para nos ensinar, e que nem sempre precisamos ir longe para aprender com o mundo.

Que valoriza a liberdade de viajar sozinha e o aprendizado de se perder de vez em quando. Gosta de planejar cada passo de uma viagem com antecedência, mas às vezes se joga numa trip de última hora. Quer aproveitar a vida ao máximo e compartilhar seus caminhos, afinal, estamos todos aqui de passagem…