Nós por Nós em cartaz no Teatro Renascença, em Porto Alegre

Compartilhe esta página
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Completando 14 anos em 2018, o Teatro Sarcáustico retornou em grande temporada no Teatro Renascença, onde fica em cartaz até 22 de abril com seu mais recente projeto cênico. Nós por Nós foi construído sobre o mote “O que te afeta e te faz resistir”?, uma obra autoral que se debruça sobre a compreensão dos afetos como possíveis formas de reação, revolução e resistência. “Em tempos em que presenciamos tantos cerceamentos de direitos sobre os corpos, amores, espaços e conhecimentos, fomos buscar o tema do espetáculo através de afetos como resistência política”, declaram os diretores do projeto, Daniel Colin e Ricardo Zigomático.

nosponos3_credito_Qex Bittencourt

A dramaturgia cênica original de Nós Por Nós é elaborada a partir de processos autobiográficos dos performers e de como estes processos se afetam entre si, mas também a partir de referenciais diversos, como músicas, textos, matérias jornalísticas, filmes e obras de arte que tratam deste mesmo universo: atos políticos não-violentos.

“Interagir com nossos corpos e confrontar afetamentos significa neste espetáculo performar um terrorismo afetivo que possa nos desacomodar de nosso cotidiano que insiste em nos coagir politicamente. Somos cinco performers em cena que juntos se tornam muitos. Nisso achamos na letra da música Yasuke, do rapper paulista Emicida, o título do espetáculo: “Eu e você juntos somos nós, nós que ninguém desata”, contam.

No elenco, Daniel Colin, Guadalupe Casal, Ricardo Zigomático e Ursula Collischonn interpretam cenas que foram criadas a partir de referências encontradas em notícias como o caso da senhora de 70 aos que cobre mensagens nazistas em Berlim, mobilizações de pessoas após desastres, beijaço em protesto à agressão a gays, músicas machistas, entre outras. “Fomos nos alimentando dessas histórias que trazem o afeto como arma de resistência e assim construímos um espetáculo que conta muitas histórias, mas sem falas”, revelam. Na questão do verbo, o crítico teatral do site Agora, Renato Mendonça, escreve: “O espetáculo quase não tem palavras, mas ao final é cheio delas. Quase não há falas em Nós Por Nós, mas a montagem é eloquente”.

A performance sonora, assinada por Vitório O. Azevedo, é executada ao vivo, enquanto capta os sons das atrizes e dos atores durante as cenas, construindo uma dramaturgia sonora, juntamente com o design de luz de Casemiro Azevedo, seu irmão, que canta uma das músicas do espetáculo. Antonio Rabadan assina os figurinos, que foram desenvolvidos através de uma parceria com a Code Moda da ESPM-Sul.

As sessões ocorrem de sexta-feira a domingo, às 20h30. Os ingressos custam entre R$ 15,00 e R$ 40,00, com descontos para idosos, estudantes, pessoas com deficiência e professores da rede pública de ensino médio e fundamental, na bilheteria do teatro em dias de espetáculo ou antecipadamente pelo site  www.entreatosdivulga.com.br