Peça Instinto, do Coletivo Projeto Gompa, estreia como um dos destaques do 17ª Festival Palco Giratório Sesc

Vencedor do prêmio norueguês Ibsen Scope, o espetáculo Instinto — do grupo gaúcho Coletivo Projeto Gompa — vai estrear em Porto Alegre como um dos principais destaques do 17ª Festival Palco Giratório Sesc. Na mostra, a montagem será exibida nos dias 18 e 19 de maio, às 20h, no Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa. A produção também estará em cartaz de 2 a 4 de junho, às 19h, no Teatro Oficina Olga Reverbel do Multipalco Eva Sopher.

Dirigida por Camila Bauer e com dramaturgia de Giuliano Zanchi, a peça é baseada na obra Brand do renomado dramaturgo norueguês Henrik Ibsen (1828 – 1906). Só que, nessa adaptação, os atores Alexsander Vidaleti, Fabiane Severo, Liane Venturella e Nelson Diniz atuam como macacos enjaulados. Utilizando máscaras de látex que cobrem a cabeça inteira, o elenco interage com uma estrutura cenográfica metálica criada por Élcio Rossini, que também assina os vídeos projetados no palco. Ao mesmo tempo, uma narração e diálogos curtos questionam a necessidade de liderança na história da espécie humana.

Mesclando teatro, dança, música e artes visuais, a montagem é uma metáfora do panorama político mundial, muitas vezes, marcado pelo extremismo. Em cena, o limiar entre o ser humano e a representação de primatas, interrogando com humor e sarcasmo os limites tênues da nossa própria humanidade. A produção traz à tona o papel do líder frente à sociedade enquanto massa silenciosa e até onde vamos em nome dos nossos ideais.

— Os macacos são um contraponto ao humano. Pra gente, eles trazem leveza, mas também o instinto. Os animais elegem seus líderes visando a capacidade de sobrevivência, as qualidades necessárias pra manter o bando forte. O ser humano se baseia em interesses pessoais, mesmo que isso signifique a destruição de seus semelhantes. A gente perdeu parte do instinto e nos tornamos profundamente racionais e egoístas — explica a diretora Camila Bauer.

Cinquenta e quatro projetos de trinta países concorreram ao prêmio, sendo apenas cinco selecionados: além de Instinto (Brasil), A Bee in the Hert of Her (Estados Unidos), Crossing the Desert (Líbano), They have already gone (Sérvia) e Torvald (Noruega). A coordenadora do Ibsen Scope, Hilde Guri, estará na plateia durante a estreia em Porto Alegre. Essa é a segunda vez que o Projeto Gompa é selecionado nesse concorrido edital internacional de montagem cênica. Em 2017, o espetáculo vencedor foi Inimigos na Casa de Bonecas, que foi apresentado no Teater Ibsen, em Skien, na Noruega.

— Como conheço bem a Camila e o Projeto Gompa, e tenho o maior respeito e admiração por eles, estou com uma expectativa muito grande. Este é o segundo projeto que fazemos juntos. Eu sei que os atores são brilhantes e a Camilla apresenta uma direção sublime. Espero vivenciar essa experiência e fazer parte de uma obra artística contemporânea que discuta a sociedade brasileira. É uma encenação política e com o dedo apontado para onde o sapato aperta. Espero, e tenho certeza de que teremos, uma experiência teatral muito, muito boa — comemora Hilde Guri.

A produção conta ainda com trilha sonora original de Álvaro RosaCosta, iluminação e videografia de Ricardo Vivian e provocação coreográfica de Carlota Albuquerque. No dia 20 de maio, fragmentos da montagem serão encenados na programação da Noite dos Museus. Com entrada franca, essas performances vão acontecer às 23h, na Cinemateca Capitólio (Rua Demétrio Ribeiro, 1085 — Centro Histórico). Antes, às 21h30min, no Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo (Rua João Alfredo, 582 — Cidade Baixa), o público poderá assistir a trechos de outra peça do grupo: Amazônia — um olhar sobre a floresta.

Para os espectadores de Instinto, ficará a pergunta: será que nossa capacidade de raciocínio é suficiente para nos tornar realmente superiores aos animais?

FICHA TÉCNICA:
Direção: Camila Bauer; Elenco: Alexsander VidaletiFabiane SeveroLiane Venturella e Nelson Diniz; Cenografia e Vídeos: Élcio Rossini; Provocação Coreográfica: Carlota Albuquerque; Iluminação e Videografia: Ricardo Vivian; Trilha Sonora Original: Álvaro RosaCosta; Máscaras: Victor Lopes; Dramaturgia: Giuliano Zanchi a partir da obra Brant, de Henrik Ibsen; Produção: Projeto Gompa; Financiamento: Ibsen Scope;

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Passageira

A Passageira

Andressa Griffante é Jornalista, especialista em Marketing de Conteúdo e Influência, e uma viajante apaixonada por arte, história e cultura. Acredita que os lugares e as pessoas tem muito para nos ensinar, e que nem sempre precisamos ir longe para aprender com o mundo.

Que valoriza a liberdade de viajar sozinha e o aprendizado de se perder de vez em quando. Gosta de planejar cada passo de uma viagem com antecedência, mas às vezes se joga numa trip de última hora. Quer aproveitar a vida ao máximo e compartilhar seus caminhos, afinal, estamos todos aqui de passagem…