Estudo revela como as memórias de viagens são formadas

Compartilhe esta página
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Olha que bacana essa pesquisa sobre memórias de viagens! Pra minha alegria (e a de muito viajante por aí) a tão famosa “selfie” está entre as principais práticas que ajudam a tornar uma viagem memorável!

O estudo inédito feito pela HomeAway – líder mundial em alugueis de temporada, cuja marca no Brasil é AlugueTemporada – em parceria com pesquisadores da Universidade do Texas, ouviu mais de 700 viajantes. Os que tiram fotos e selfies se lembram 40% mais desse momento do que os menos ativos nos registros. Por outro lado, aqueles que passam mais de duas horas usando celulares ou outros dispositivos eletrônicos, tendem a lembrar 26% menos dos detalhes da viagem. Uma das descobertas mais surpreendentes do estudo, no entanto, é que o valor de dinheiro gasto na viagem não tem nenhum efeito nas lembranças.

“Não podemos sair de férias todos os dias e é por isso que precisamos de ótimas memórias. Assim, nos mantemos ligados às pessoas que mais importam”, diz John Kim, presidente da HomeAway. “Cada viagem é uma oportunidade de criar grandes memórias com as pessoas que você ama. O objetivo da pesquisa é saber como podemos ajudar a tornar as férias de nossos viajantes ainda mais memoráveis”, completa.

Para entender melhor como o comportamento dos participantes impacta as memórias de viagens, a equipe da HomeAway se uniu ao time de pesquisadores da Universidade do Texas, em Austin, liderado pelo psicólogo Art Markman.

Markman explica que o estudo “Ciência das Memórias” é o primeiro que faz uma análise extensiva sobre o que torna as viagens memoráveis. “Antes desse estudo, a maior parte das pesquisas psicológicas era concentrada no humor e nos benefícios à saúde, ao viajar ou sair de férias. A oportunidade de investigar a ciência dessas memórias com a HomeAway trouxe resultados valiosos sobre como elas são criadas”, afirma.

 

Av.  de Julio
Selfie em Buenos Aires!

Principais conclusões

 

Use o celular para registrar esses momentos….

  • Apesar da ideia de que é preciso se desconectar, a pesquisa da HomeAway revela que as pessoas que usam smartphones para determinadas atividades, como tirar fotos e encontrar atividades nos destinos, têm melhores lembranças.
  • Os viajantes que tiram fotos e selfies tendem a lembrar 40% mais das férias do que os que não registram as imagens.
  • O uso de mídia social não tem um forte efeito na memória. No entanto, foi observado que os usuários do Instagram estavam 24% mais propensos a ter memórias mais claras sobre como se sentiram durante a viagem, se comparados aos de Facebook e Snapchat.

 

… mas deixe seu laptop em casa

  • As pessoas que usaram laptops por mais de duas horas diárias, comparados aos que ficaram menos tempo no computador, se mostraram 26% mais propensos a ter problemas para se lembrar das férias.
  • Aqueles que trabalharam durante as férias, utilizando o laptop uma hora por dia, estavam 24% mais propensos a ter problemas para se recordarem das férias, quando comparados aos que trabalharam menos tempo.
  • Os efeitos de laptops, smartphones e tablets são similares. “Nossa pesquisa aponta para uma tendência clara”, diz Markman. “Levar trabalho para férias tira, mentalmente, a pessoa da viagem, diminuindo o seu envolvimento. Isso dificulta a formação de memórias claras. É algo complicado, se considerarmos que a grande maioria dos adultos trabalha durante as viagens”, completa.

 

Família ou amigos? Os dois!

  • Pessoas que viajaram com família e amigos lembram, no mínimo, 20% mais desses momentos do que os que viajaram somente com a família, só com amigos, em casal ou sozinhos.
  • Os que viajaram para celebrar alguma ocasião, como aniversários, casamentos, despedidas de solteiro, entre outros, tiveram 69% mais lembranças emocionais de suas férias.
  • “Tem uma casa grande? Mais espaço no carro? Considere levar mais um membro da família ou um amigo”, diz Markman. “Claramente há algo memorável ao viajar com grupos mistos, incluindo vários tipos de entes queridos. Acredito que esse é um tipo de viagem que muita gente não considera, mas, dados nos benefícios, deveriam”.

 

Escale cada montanha

  • Lugares com montanhas geram mais lembranças que qualquer outro destino
  • Férias em locais montanhosos se mostraram 12% mais memoráveis que destinos em grandes cidades – o tipo de viagem menos lembrado – e ligeiramente mais lembradas que pequenas cidades, praias e parques de diversão.

 

Gastos

  • Surpreendentemente, o custo da viagem não teve efeito sua memorabilidade, independente se o gasto foi de U$100 ou US$ 5.000
  • “Luxuosas ou acessíveis, as memórias não estão relacionadas aos valores”, diz Markman.

 

Animação!

  • Os que estavam felizes ou animados antes da viagem se mostraram 73% mais propensos a ter excelentes lembranças, se comparados aos que estavam estressados, frustrados ou calmos.
  • “Algumas pessoas adoram planejar as férias, outras detestam”, diz Markman. “A pesquisa sugere que há uma vantagem cognitiva significativa para pessoas que se animam antes da viagem: elas se lembram melhor”.

 

Sobre a pesquisa

O estudo Ciência das Memórias HomeAway ouviu mais de 700 viajantes em diferentes lugares do mundo. Participantes foram ouvidos antes, durante e depois de suas viagens com perguntas projetadas para medir as memórias. Um grupo de viajantes baixou um aplicativo que acompanhava a quantidade de tempo gasto em seus dispositivos.

 

Além de ser primeira pesquisa que investiga os fatores que criam memórias duradouras das férias, é um dos primeiros estudos que avaliam o impacto do uso de tecnologia na formação dessas memórias de viagem. O estudo foi concebido e conduzido pela HomeAway, cuja marca no Brasil é AlugueTemporada, em parceria com pesquisadores da Universidade do Texas, em Austin. A Hanover Research contribuiu com as análises de campo.
Informações via assessoria de imprensa