Passeios obrigatórios na fronteira entre Santana e Rivera

Compartilhe esta página
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

 

No meu segundo passeio turístico pela Fronteira da Paz novamente fui surpreendida pelas opções de entretenimento, degustação e contemplação que estão à disposição dos visitantes. Se um dia ir até Santana do Livramento significava apenas compras em free shops, hoje em dia a realidade é outra. Diria que a região desponta entre um dos principais destinos turísticos no Rio Grande do Sul, principalmente aos adeptos do enoturismo. Fica atrás apenas da Serra Gaúcha.

No início de março deste ano (portanto pouco antes do início da pandemia e quarentena aqui no Brasil), a bordo da Turil, saí de Porto Alegre e fui rumo ao Oeste do Estado. A viagem de aproximadamente 6 horas transcorre durante a noite, com poltronas reclináveis, lanches, água à disposição, wifi grátis, e todo o conforto de um ônibus de primeira linha. Saímos por volta das 23h e chegamos em Rivera às 5h.

Pra quem nunca foi à região, vale reforçar que Santana do Livramento (no Brasil) e Rivera (no Uruguai) são praticamente uma cidade só. Inclusive, exatamente na divisa entre os dois países, é possível estar com um pé no Brasil e outro no Uruguai. Você lê mais sobre as características da região neste outro post aqui do blog.

Ao chegar, ainda de madrugada na cidade, fomos direto ao hotel, descansar e nos preparar para os passeios agendados com o receptivo Agência Corticeiras (super indico!).

A estadia escolhida foi num dos grupos mais conhecidos da região, o Verde Plaza. Que, entre os hotéis da rede, possui o Emirates, onde me hospedei. Bem localizado, limpo, com espaço suficiente nos quartos, café da manhã bem abastecido e variado, além de um atendimento muito cordial e cuidadoso de sua equipe. Não tive nenhum contratempo na hospedagem e também recomendo o hotel pela localização central.


Agora sim, vamos aos passeios e locais incríveis que você precisa conhecer em Santana/Rivera:

 

Casa Albornoz, em Santana do Livramento

Casa Albornoz: aos pés do Cerro Palomas (cartão postal da região) está esta casa construída recentemente, com um deck e espaço para receber visitantes e oferecer degustação de azeites de oliva da marca própria. A colheita nas oliveiras acontecem mais distante deste local, em outra cidade da Campanha gaúcha, mas algumas destas árvores estão plantadas ali o jardim da casa e ajudam a ilustrar as explicações dadas pela anfitriã que nos recebe e conta a história do lagar. Entre a gama de produtos próprios, além dos azeites de oliva, estão também cosméticos feitos com o azeite, mel e nozes.

 

 

Amsterland Termal: águas termais em Santana do Livramento? Sim! Um parque aquático que recém completou 1 ano de inauguração já é sensação entre os locais e turistas. Um complexo de lazer que inclui banhos termais, mas também piscinas de água refrescante, uma grande piscina com ondas, além de áreas de descanso, lanchonete, espaço kids e um spa com inúmeras opções de tratamento – como massagens e banhos termais de imersão!

Piscina de ondas no Complexo Amsterland, em Santana

No calor intenso do Verão, a Amsterland é uma opção maravilhosa e ainda está em expansão. A ideia dos sócios do local é que a área também conte com hotel, espaços para eventos, uma espécie de riacho artificial e muito mais!

 

Bodega Cerro Chapéu: a única vinícola binacional do mundo! Uma parte está em Rivera e outra em Santana do Livramento. Também se destaca pelo bioma único e por possuir processo e estrutura de produção bem diferentes do que estamos acostumados. A vinícola é a primeira da América Latina a utilizar a gravidade e o mínimo de bombeamento (os tanques e a cave ficam em andares subterrâneos), o que resulta num melhor aproveitamento das uvas e consequentemente melhor qualidade do vinho.

Chegada à Bodega Cerro Chapeu, em Rivera

O local realiza visitações guiadas (do lado uruguaio da bodega) com degustação de empanadas ou fiambres (as opções estão no site com valores e cardápios) com pré agendamento. O ambiente em que é oferecida a degustação também chama a atenção, uma casa de estilo espanhol muito charmosa, com um deck que de tempos em tempos também recebe eventos.

 

A Cerro Chapéu é a vinícola nº1 entre as atividades pra se fazer na cidade segundo o TripAdvisor. Conhecida antigamente como Vinícola Carrau, a empresa se dividiu em 2 e hoje opera na região com o nome Cerro Chapéu, porém ainda é administrada pela família Carrau – sobrenome consagrado pelas muitas gerações dedicadas à vitivinicultura.

 


Mais:

  • Você vai gostar de conhecer também as vinícolas Cordilheira de Santana e Almadén, o CTG Presilha do Pago, O Passo Dos Guedes e a parrilla Gardel, neste post.
  • Para acompanhar mais sobre essa viagem descrita neste post acesse este Destaque do meu Instagram @passageira.com.br.

 

——————————————————————————————–

*este post foi escrito durante a pandemia do novo coronavírus e, portanto, as atrações estão temporariamente suspensas ou com as atividades sendo oferecidos de forma restrita. Por isso não deixe de acessar os sites e canais de atendimento de cada local e serviço citado no post para conferir sobre seu funcionamento.